Há um movimento cultural em construção, independente com pensamento coletivo e colaborativo no Algarve

Maio 22, 2024
No próximo dia 27 de Maio, a partir das 14h, o Centro Cultural Convento de São José, em Lagoa, vai acolher o segundo Encontro do MACA – Movimento Associativo da Cultura do Algarve. As inscrições dos agentes culturais algarvios são gratuitas e recomendam-se.
A cidade de Lagoa vai ser palco do segundo encontro do MACA – Movimento Associativo da Cultura do Algarve. O Centro Cultural Convento de São José poderá mostrar-se pequeno para acolher todas as associações, artistas, técnicos, coletivos, empreendedores, entre outros, que estão já a inscrever-se para fazer parte deste encontro que promete avançar naquela que é a sua missão: conectar e consolidar uma rede de agentes culturais do Algarve! Para o MACA – que se apresenta como “um movimento em construção, de natureza civil e independente com um pensamento coletivo e colaborativo”, mostra-se “essencial dar continuidade a um caminho que começou em 2023 com o I Encontro do MACA e que teve lugar no NERA em Loulé”, juntando 70 participantes. Neste momento, com origem nos vários concelhos da região, são já 120 os agentes culturais que integram uma rede disruptiva, urgente e que quer “partilhar informações, recursos, projetos, ideias e meios para influenciar as politicas públicas e o financiamento do setor cultural do Algarve”.
A tarde promete ser rica em conexões dinâmicas, partilha de ideias e liberdade para contribuir num pensamento conjunto que represente o que os agentes culturais querem para o setor cultural na região mais a sul de Portugal. O segundo Encontro MACA, conta com o apoio do município de Lagoa e vai ter lugar entre as 14h e as 18h30. A participação é gratuita, sob inscrição até dia 24 de Maio no formulário disponível em: https://forms.gle/HsxoSJ2mEx3KuHM96 .
Sigam o MACA nas redes sociais facebook e Instagram 
MUROS integra o MACA desde o I Encontro

o MACA surgiu, espontaneamente, em março de 2023 aquando da reestruturação da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve (CCDRAlg), que absorveu também as competências da Direção Regional da Cultura

O nosso projeto acredita bastante no potencial do MACA e da sua urgência dentro dos objetivos a que se propõe. Através da nossa editora, Susana Helena de Sousa, o MUROS integra desde a primeira edição este coletivo e vai dando conta das suas iniciativas através da nossa publicação periódica. Que muros existem na economia cultural no Algarve? Mas, também, que pontes é possível ir fazendo em prol de um desenvolvimento do setor?
Recorde-se que o MACA surgiu, espontaneamente, em março de 2023 aquando da reestruturação da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve (CCDRAlg), que absorveu também as competências da Direção Regional da Cultura. Assim, o MACA representa o setor na Comissão de Acompanhamento do Programa Regional Algarve 2030, no seio do qual serão implementados na região os apoios à cultura através dos Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional e Fundo de Coesão.

Deixe um comentário